Skip to content

Medicina de estilo de vida: prescrição para uma vida mais saudável

Medicina de estilo de vida: prescrição para uma vida mais saudável
A proporção de obesos brasileiros com 20 anos ou mais de idade dobrou entre 2003 e 2019, passando de 12,2% para 26,8%. Nesse período,

A proporção de obesos brasileiros com 20 anos ou mais de idade dobrou entre 2003 e 2019, passando de 12,2% para 26,8%. Nesse período, a obesidade feminina subiu de 14,5% para 30,2%, enquanto a obesidade masculina passou de 9,6% para 22,8%. Estes são os dados de uma pesquisa do IBGE publicada no gov.br.

Problemas de saúde mental têm se tornado cada vez mais comuns em todo o mundo. A ansiedade, por exemplo, atinge mais de 260 milhões de pessoas. Aliás, o Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas: 9,3% da população, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). E não para por aí. Novos dados mostram que 86% dos brasileiros sofrem com algum transtorno mental, como ansiedade e depressão.

O levantamento feito pela Vittude, plataforma on-line voltada para a saúde mental, aponta que 37% das pessoas estão com estresse extremamente severo, enquanto 59% se encontram em estado extremamente severo de depressão. A ansiedade extremamente severa atinge níveis ainda mais altos: 63%.

Outros dados preocupantes, especialmente no que diz respeito às desigualdades sociais.

Marcado pela desigualdade social, o Brasil é o sétimo país mais desigual do mundo. Apesar da melhora sutil nos últimos anos, a renda média da população, de 2018 para 2019, caiu de R$ 2.317 para R$ 2.308, onde metade da população recebe em média R$ 850 mensalmente e 1% recebe a média de R$ 28.659.

Com tantos problemas desfavoráveis a nossa saúde e bem-estar (sem contar o caos que a pandemia gerou),é sempre oportuno mantermos hábitos saudáveis, conheça os “medicamentos” de estilo de vida que são gratuitos e que os médicos poderiam estar prescrevendo para todos os seus pacientes.

A “medicina de estilo de vida” é a aplicação clínica de comportamentos saudáveis para prevenir, tratar e reverter doenças.

O que é a medicina de estilo de vida?

Do inglês “Lifestyle Medicine” medicina de estilo de vida é o uso de intervenção terapêutica baseada em evidências, que incluem:

  1. Alimentação integral à base de plantas,
  2. Atividade física regular,
  3. Sono restaurador,
  4. Gerenciamento de estresse,
  5. Redução ou eliminação de vícios,
  6. Psicologia positiva e conexão social

Fornecida por médicos desta especialidade, para promover e manutenção de hábitos saudáveis para prevenir, tratar e muitas vezes reverter doenças crônicas.

Um grupo de médicos americanos fez um estudo publicado no frontiersin.org onde destacamos os principais uma vida mais saudável.

Science Tech News

Recomendações da Cúpula de Pesquisa em Medicina de Estilo de Vida

Alimentação integral à base de plantas

Dietas ricas em frutas, legumes e grãos integrais e menores em produtos de origem animal e alimentos altamente processados têm sido associadas à prevenção de muitas doenças. Essas dietas também melhoraram a saúde e até reverteram doenças cardiovasculares, metabólicas, cerebrais, hormonais, renais e autoimunes, bem como 35% de todos os cânceres.

Acreditamos que pesquisas futuras devem incluir ensaios maiores ou novos métodos de pesquisa com ênfase na qualidade da dieta. Isso incluiria mais dados sobre a composição de micronutrientes e fontes proteicas de alimentos vegetais versus animais, não apenas proporção de gordura, carboidratos e proteínas. Tais ensaios devem incluir crianças, já que muitos transtornos adultos são semeados já na infância ou no útero.

Atividade Física Regular

Durante décadas, as diretrizes dos cirurgiões gerais enfatizaram que a atividade física aeróbica diária moderada a vigorosa tem benefícios imediatos e de longo prazo para a saúde. Por exemplo, por que envelhecemos e a taxa em que envelhecemos, idade cronológica versus idade biológica é determinada por múltiplos processos moleculares que são diretamente influenciados pela atividade física. E agora os cientistas estão ganhando uma melhor compreensão das mudanças celulares e moleculares que o exercício induz para reduzir o risco de doenças.

As prioridades de pesquisa para cientistas e médicos incluem a obtenção de uma compreensão mais profunda do tipo, intensidade e frequência da atividade e melhores insights sobre as alterações moleculares e celulares que ocorrem com o exercício.

Science Tech News

Sono Restaurador

O sono ajuda as células, órgãos e todo o corpo a funcionar melhor. O sono ininterrupto regular de sete horas por noite para adultos, de oito a 10 horas para adolescentes e 10 ou mais para crianças é necessário para uma boa saúde.

Embora pouco estudado, há evidências de que o sono de alta qualidade pode reduzir inflamação, disfunção imunológica, estresse oxidativo e modificação epigenética do DNA, todos associados ou causam doenças crônicas.

Portanto, pesquisas sobre os mecanismos biológicos que fundamentam as propriedades restauradoras do sono podem levar a abordagens ambientais ou populacionais e políticas para alinhar melhor nossos padrões naturais de sono com as demandas da vida cotidiana.

Gerenciamento de Estresse

Embora algum estresse seja benéfico, estresse prolongado ou extremo pode sobrecarregar o cérebro e o corpo. O estresse crônico aumenta o risco de doenças cardiovasculares, doença intestinal irritável, obesidade, depressão, asma, artrite, doenças autoimunes, doenças cardiovasculares, câncer, diabetes, distúrbios neurológicos e obesidade.

Um dos mecanismos mais poderosos para reduzir o estresse e aumentar a resiliência é provocando uma resposta de relaxamento usando terapias mente corpo e terapia cognitiva comportamental.

Mais pesquisas são necessárias para obter uma melhor compreensão de como essas terapias funcionam.

Redução e Eliminação de Vícios

Muitos fatores sociais, econômicos e ambientais têm alimentado o aumento nacional do abuso de substâncias em geral e mais tragicamente, a epidemia de opióides.

Médicos e pesquisadores estão começando a entender a fisiologia subjacente e a psicologia do vício.

No entanto, o estigma contínuo e o acesso desarticulado ou ausente aos serviços continua sendo um desafio. Médicos e cientistas precisam explorar como prever quem é mais vulnerável ao vício e encontrar maneiras de preveni-lo. O tratamento que incorpore o cuidado integrado focado em todas as necessidades do paciente deve ser priorizado.

Psicologia Positiva e Conexão Social

Manter uma mentalidade positiva através da prática de gratidão e perdão tem um impacto significativo no bem-estar psicológico e subjetivo, que, por sua vez, estão associados aos benefícios à saúde física.

A conectividade social, ou seja, a quantidade e a qualidade de nossos relacionamentos, tem talvez os benefícios mais poderosos para a saúde.

Por outro lado, o isolamento social como viver sozinho, ter uma pequena rede social participar de poucas atividades sociais e sentir-se solitário  está associado a maior mortalidade, aumento da morbidade, menor função do sistema imunológico, depressão e declínio cognitivo.

Mais estudos são necessários para descobrir como a biologia e a química de um indivíduo mudam para melhor através de interações sociais mais.

O papel da inflamação nas doenças relacionadas ao estilo de vida

Comportamentos de estilo de vida não saudáveis produzem um ciclo vicioso de inflamação. Embora a inflamação seja uma forma saudável e natural de o corpo combater infecções, lesões e estresse muita inflamação realmente promove ou exacerba as doenças descritas acima.

A resposta inflamatória é complexa. Temos usado aprendizado de máquina e modelagem computacional para entender, prever, tratar e reprogramar a inflamação  para reter os elementos de cura, minimizando os mais crônicos prejudiciais. Cientistas estão desvendando novos mecanismos que explicam como o estresse crônico pode ligar e desligar genes.

Superação de Desafios e Barreiras

Nós e outros que estudamos medicina do estilo de vida estamos agora discutindo como podemos aproveitar todas essas abordagens para melhorar os estudos clínicos sobre os impactos das intervenções de estilo de vida.

Ao mesmo tempo, nós e nossos colegas percebemos que existem desafios e barreiras ambientais que impedem muitas pessoas de abraçar essas correções de estilo de vida.

Há desertos alimentares onde alimentos mais saudáveis não estão disponíveis ou acessíveis. Bairros inseguros, produtos químicos nocivos e substâncias criam estresse constante. A má educação, a pobreza, as crenças culturais e as disparidades raciais e étnicas e a discriminação devem ser tratadas para que todas as pessoas e pacientes apreciem e abracem as seis “pílulas”.

A aplicação de medicamentos de estilo de vida é particularmente importante agora porque estilos de vida não saudáveis têm causado uma pandemia de doenças crônicas evitáveis que agora está exacerbando a pandemia COVID-19, que aflige desproporcionalmente aqueles com essas condições.

Peça ao seu médico para “prescrever” essas seis “pílulas” para uma vida mais longa e melhor. Afinal, eles são livres, funcionam melhor do que ou bem como medicamentos e não têm efeitos colaterais!

Yoram Vodovotz é professor de cirurgia da Universidade de Pittsburgh.

Michael Parkinson é Diretor Médico Sênior de Saúde e Produtividade, UPMC Health Plan & Workpartners, Universidade de Pittsburgh.

Fonte da Matéria: The Conversation

Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:
Leia fatos científicos, não ficção... Nunca houve um momento mais importante para valorizar o conhecimento baseado em evidências e apresentar os avanços científicos e tecnológicos.

Exposição a poluentes causa aumento de danos radicais livres e acelera envelhecimento

Estudo indica que beber café está associado redução de risco de desenvolver doenças hepáticas

Pesquisadores identificam genes responsáveis pelo processo de envelhecimento saudável

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?