Skip to content

Saúde Pública da Inglaterra diz que nova mutação do Covid-19 tem a capacidade de escapar do sistema imunológico

Saúde Pública da Inglaterra diz que nova mutação do Covid-19 tem a capacidade de escapar do sistema imunológico
Variante do Covid-19 altamente contagiosa do Reino Unido sofreu novas mutações, que se tornaram preocupantes porque agora tem mudanças genéticas que podem dar ao

Variante do Covid-19 altamente contagiosa do Reino Unido sofreu novas mutações, que se tornaram preocupantes porque agora tem mudanças genéticas que podem dar ao vírus a capacidade de escapar do sistema imunológico, de acordo com os cientistas.

A Saúde Pública da Inglaterra informou que testes em algumas amostras detectaram genomas com a mutação E484K, que já foi vista nas variantes de outros países que são altamente transmissíveis.

Calum Semple, um dos principais cientistas que aconselham o governo britânico, disse à rádio BBC que essa “mutação de maior preocupação” havia se desenvolvido espontaneamente na variante do Reino Unido detectada pela primeira vez em Kent, no sul da Inglaterra.

A nova mutação na chamada “variante britânica” do coronavírus, preocupa os especialistas porque temem que possa reduzir a eficácia das vacinas atuais.

Em uma análise de 214.159 amostras dessa variante do vírus, tecnicamente conhecida como B117, cientistas da agência de saúde pública Public Health England (PHE) encontraram 11 casos da mutação E484K, que também é encontrada nas variantes brasileira (B1128) e sul-africana (B1351).

Um estudo preliminar da Universidade Inglesa de Cambridge divulgado hoje revela que a vacina Pfizer-BioNTech é eficaz contra a variante britânica do coronavírus, mas é “menos eficiente” quando contém a mutação E484K, pois “níveis substancialmente mais altos de anticorpos são então necessários para neutralizar o vírus”.

Embora existam milhares de variantes do coronavírus original circulando pelo mundo, especialistas se concentram principalmente nessas três: variante britânica, sul-africana e brasileira – por seu potencial de contágio e aparente aumento da resistência a medicamentos.

Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:
Apaixonado por ciência e tecnologia além de programação é claro! Fundador do site Science Tech News.

Regdanvimab promissora terapia de anticorpos para tratamento de pacientes com coronavírus

Cientistas descobrem uma nova classe de células de memória no cérebro

Uma rede artificial mantida na ‘Borda do Caos’ age como um cérebro humano

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?