Skip to content

Vacina AstraZeneca foi 76% eficaz na proteção e poderia reduzir a propagação do coronavírus

Vacina AstraZeneca foi 76% eficaz na proteção e poderia reduzir a propagação do coronavírus
A pesquisa realizada pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford mostra que a vacina criada pela empresa é a primeira que poderia

A pesquisa realizada pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford mostra que a vacina criada pela empresa é a primeira que poderia reduzir a propagação do coronavírus.

Testes iniciais da vacina COVID-19 da AstraZeneca, mostram que ela retarda a transmissão do vírus, além de proteger os receptores, os pesquisadores anunciaram na terça-feiraO estudo, que não foi revisada por pares, indicou que a vacina AstraZeneca poderia reduzir a transmissão em quase dois terços.

A pesquisa é a primeira a encontrar evidências de que uma vacina poderia reduzir a propagação do coronavírus.

Os resultados também sugeriram que a quantidade de tempo entre as duas doses afetou a eficácia. Pelo menos um atraso de três meses entre as doses resultou em 82% de eficácia, enquanto o êxito caiu para 55% com menos de seis semanas entre as vacinas.

Os pesquisadores observaram que fornecer as doses com três meses de intervalo “pode ser o ideal para a implantação de uma vacina pandêmica quando os suprimentos são limitados a curto prazo”.

Os EUA encomendaram 300 milhões de doses da vacina AstraZeneca, mas a Food and Drug Administration está esperando para autorizá-la até que os resultados de um teste clínico saiam no final deste mês.

A Espanha também encomendou vacinas da AstraZeneca, a Ministra da Saúde, Carolina Darias, adiantou que a Espanha receberá até 1.810.575 doses ainda em fevereiro e que a imunização começará imediatamente após a chegada.

Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:

Regdanvimab promissora terapia de anticorpos para tratamento de pacientes com coronavírus

Cientistas descobrem uma nova classe de células de memória no cérebro

Uma rede artificial mantida na ‘Borda do Caos’ age como um cérebro humano

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?