Skip to content

Florestas russas são cruciais para a moderação global do clima

Florestas russas são cruciais para a moderação global do clima
As vastas florestas da Rússia capturam muito mais carbono do que se pensava. Os autores de um novo estudo agora estimam que as

As vastas florestas da Rússia capturam muito mais carbono do que se pensava. Os autores de um novo estudo agora estimam que as florestas russas são até 40% da biomassa estimada por dados antigos. Isso significa que as florestas locais capturaram muito mais dióxido de carbono do que se pensava anteriormente, relatam os cientistas.

A Rússia, o maior país do mundo, abriga um quinto das florestas do planeta e proteger essas florestas é crucial para mitigar as mudanças climáticas.

As florestas russas acumularam uma grande quantidade de biomassa desde o colapso da União Soviética há três décadas, quando foram compilados pela última vez os dados sobre a extensão das florestas do país.

A Rússia é o maior país florestal do mundo. Lar de mais de um quinto das florestas em todo o mundo, as florestas e florestas do país têm um enorme potencial para contribuir para causar um impacto global em termos de mitigação climática. O novo estudo realizado por pesquisadores do IIASA, especialistas russos e outros colegas internacionais produziu novas estimativas de biomassa contidas nas florestas russas, confirmando um aumento substancial nas últimas décadas.

Os achados indicam que as florestas russas de fato acumularam uma grande quantidade de biomassa, na faixa de 40% a mais do que o valor registrado no Registro Florestal Estadual do país e reportadas às estatísticas da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Usando o último relatório da União Soviética como referência, os resultados mostram que a crescente taxa de acumulação de estoques nas florestas russas entre 1988 e 2014 é da mesma amplitude que as perdas líquidas de estoque florestal nos países tropicais.

A estimativa do estudo de sequestro de carbono em biomassa viva de florestas manejadas entre 1988 e 2014 é 47% maior do que o relatado no Inventário Nacional de Gases de Efeito Estufa.

A estimativa do estudo de sequestro de carbono em biomassa viva de florestas gerenciadas em toda a Rússia foi 47% entre entre 1988 e 2014, maior do que os dados relatados no Inventário Nacional de Gases de Efeito Estufa do país. Como resultado, as florestas do país têm grande potencial para sequestrar carbono da atmosfera e, assim, ajudar a amenizar as mudanças climáticas globais.

Além disso, os vastos trechos de árvores da Rússia também podem continuar a abrigar muita biodiversidade e fornecer habitats para espécies criticamente ameaçadas, como o tigre de Amur na Sibéria, na região do extremo leste do país.

“Estamos falando aqui do maior país do mundo que abriga a maior parte do maior bioma terrestre do mundo — o cinturão circunbrereal da floresta — que é altamente relevante para o clima”, diz Florian Kraxner, líder do grupo de pesquisa do Instituto de Pesquisa em Agricultura, Silvicultura e Serviços Ecossistêmicos.

Os autores observam que, embora as florestas russas tenham grande potencial em termos de mitigação climática global, bem como numerosos potenciais co-benefícios relacionados à economia verde e ao desenvolvimento sustentável, é importante destacar que, à medida que o clima se torna mais grave, pois nos últimos anos, os distúrbios florestais resultantes podem anular esses ganhos. A estreita colaboração da ciência e da política seria, portanto, fundamental para elaborar e implementar o manejo florestal adaptativo.

Referência
Scientific Reports 11 (1) e12825. DOI: 10.1038/s41598-021-92152-9 [pure.iiasa.ac.at/1720]

Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:
Apaixonado por ciência e tecnologia além de programação é claro! Fundador do site Science Tech News.

Aumento do CO2 na Amazônia pode afetar mais as chuvas do que o desmatamento

Dinâmica climática global impulsionou o declínio de mastodontes e elefantes, sugere novo estudo

Como as plantas se adaptam rapidamente às mudanças nas condições ambientais

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?