Skip to content

Casal da Nova Zelândia doa 900 hectares para a conservação

Casal da Nova Zelândia doa 900 hectares para a conservação
Uma família de agricultores da Nova Zelândia doou à conservação e uso do seu país 900 hectares de terras intocadas às margens do Lago

Uma família de agricultores da Nova Zelândia doou à conservação e uso do seu país 900 hectares de terras intocadas às margens do Lago Wakatipu, na cidade de Queenstown. A área, que corresponde a 1.681 campos de futebol, é um dos cartões postais do país e agora está à disposição de todos os neozelandeses.

Dick e Jillian Jardine, proprietários da Remarkables Station, pretendem doar a propriedade para o Queen Elizabeth II National Trust (QEII). A terra deve ser mantida em perpetuidade, garantindo que a paisagem significativa e a biodiversidade na propriedade sejam protegidas em nome de todos os neozelandeses.

Science Tech News
Dick e Jillian Jardine, casal da Nova Zelândia doa 900 hectares para a conservação

Especulação imobiliária

Apesar da família Jardine ter recebido inúmeras ofertas de incorporadoras estrangeiras, todas foram recusadas. A decisão veio após quatro anos de conversa entre a família que trabalha na terra por 98 anos. A resposta deles foi que simplesmente essa seria “a coisa certa a se fazer”.

A região de Queenstown é conhecida por atrair bilionários estrangeiros de todo mundo que compram terras como a deles para construir mansões ou empreendimentos. Porém, a decisão da família é vê-la nas mãos da nação para sempre, sendo protegida e amada por mais um século.

Este presente generoso para os neozelandeses irá garantir que a paisagem ao pé do icônico Remarkables permaneça intacta para sempre. “Esta terra está na família há quase um século e temos nos empenhado em melhorá-la e aprimorá-la ao longo desse tempo”, afirmou Dick.

A doação chega em um bom momento, onde proteger a biodiversidade e promover uma conexão com a natureza é mais relevante do que nunca. “Este é um presente extraordinariamente generoso para a Nova Zelândia e que durará muito depois de todos nós partirmos”, disse Bruce Wills, presidente da QEII.

A propriedade ainda funciona como uma fazenda produtiva e lucrativa. Ela mudará oficialmente de mãos em 2022, coincidindo com o aniversário de 100 anos da terra nas mãos da família Jardine. Além disso, um pacto QEII também será colocado no título para fortalecer ainda mais sua proteção.

“É emocionante para a QEII assumir a propriedade deste belo lugar, mas também reconhecemos a enorme responsabilidade sobre nossos ombros para garantir que a propriedade seja cuidada para as gerações futuras”, completa Wills.

Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:
Leia fatos científicos, não ficção... Nunca houve um momento mais importante para valorizar o conhecimento baseado em evidências e apresentar os avanços científicos e tecnológicos.

Aumento do CO2 na Amazônia pode afetar mais as chuvas do que o desmatamento

Dinâmica climática global impulsionou o declínio de mastodontes e elefantes, sugere novo estudo

Como as plantas se adaptam rapidamente às mudanças nas condições ambientais

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?