Skip to content

Pela primeira vez cientistas rastrearam o cérebro de pessoas dormindo com uma ressonância magnética

Pela primeira vez cientistas rastrearam o cérebro de pessoas dormindo com uma ressonância magnética
Ressonância magnética ajuda a desvendar os mistérios do sono. Neurofisiologistas detalharam as mudanças na atividade cerebral humana durante diferentes fases do sono, usando ressonância

Ressonância magnética ajuda a desvendar os mistérios do sono.

Neurofisiologistas detalharam as mudanças na atividade cerebral humana durante diferentes fases do sono, usando ressonância magnética e eletroencefalogramas que não impediram os voluntários de dormir. Um artigo descrevendo o estudo foi publicado pela revista científica iScience.

Pela primeira vez cientistas rastrearam o cérebro de pessoas dormindo com uma ressonância magnética. Os cientistas acreditam que algumas cadeias de neurônios no cérebro (durante o sono) quase completamente deixam de sincronizar entre si, apesar da atividade ser maior durante o despertar.

“Rastreamos quais cadeias de neurônios foram ligadas durante diferentes fases do sono e com que frequência eles o fizeram. Acontece que durante o sono, a atividade total do cérebro diminui gradualmente, mas a variedade de conexões entre suas diferentes regiões aumenta. Achamos que isso indica instabilidade cerebral durante essa fase do sono”, disse Anjali Tarun, uma das autoras do estudo, neurofisiologista da Escola Politécnica Federal de Lausanne, suíça.

Existem dois tipos de sono, rápido e lento, que constantemente substituem um ao outro. Primeiro há uma fase de sono lento, ou seja, um estado de repouso máximo, no qual o corpo restaura a força, e o cérebro “ordena” memórias.

Depois de um tempo, a pessoa muda para uma fase rápida de sono. Neste momento, os olhos começam a se mover rapidamente caoticamente, os músculos entram em modo de trabalho, mas todo o corpo está se agarrando, de modo que movimentos involuntários são evitados. Cientistas sugerem que durante um sono rápido as pessoas vêem os sonhos mais brilhantes.

Science Tech News
Ressonância magnética ajuda a desvendar os mistérios do sono

As fases de sono são estudadas usando eletroencefalogramas e outros dispositivos de diagnóstico que não impedem os voluntários de dormir, mas não dão uma imagem completa das mudanças na função cerebral durante ambas as fases e transição entre eles. Assim, os cientistas ainda não sabem quais cadeias de neurônios controlam ambos os estágios e se eles estão relacionados. Tarun e seus colegas receberam os primeiros dados desse tipo.

Para o estudo, adaptaram scanners de ressonância magnética funcional. Como regra geral, tais dispositivos fazem muito barulho durante o trabalho, razão pela qual os participantes do estudo muitas vezes não conseguem dormir. No entanto, os cientistas contornaram esse problema.

Graças a uma técnica especialmente criada, cientistas que usavam ressonância magnética e EEG rastrearam como o cérebro de três dúzias de voluntários dormindo mudou por mais de duas horas. Descobriu-se que o nível de desorganização cerebral constantemente aumentou durante ambas as fases do sono e rapidamente caiu após acordar. Isso era típico tanto dessas cadeias de neurônios no córtex cerebral, que são responsáveis pelo trabalho da consciência, quanto por áreas do cerebelo associadas à coordenação dos movimentos e à determinação de sua posição no espaço.

De acordo com os autores do estudo, tais alterações na função cerebral durante o sono sugerem que as cadeias de neurônios quase completamente deixaram de sincronizar entre si, apesar do fato de que seu nível de atividade em algumas fases do sono se tornou ainda maior do que durante a vigília.

Os cientistas ainda não podem dizer por que isso está acontecendo. No entanto, essa característica mostra que a consciência humana não está concentrada em um ponto do cérebro, como alguns neurofisiologistas acreditavam, mas é um produto de interações complexas entre diferentes cadeias de neurônios. Tarun e seus colegas esperam que um estudo mais aprofundado de como sua atividade muda durante o sono ajude a descobrir o dispositivo da consciência e entender como ela funciona.

Fonte: eurekalert.org

Compartilhe


Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:
Apaixonado por ciência e tecnologia além de programação é claro! Fundador do site Science Tech News.

Regdanvimab promissora terapia de anticorpos para tratamento de pacientes com coronavírus

Cientistas descobrem uma nova classe de células de memória no cérebro

Uma rede artificial mantida na ‘Borda do Caos’ age como um cérebro humano

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?