Skip to content

Rio Grande do Sul licencia projetos de renováveis

Rio Grande do Sul licencia projetos de renováveis
A Agência Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) do Rio Grande do Sul emitiu licenças de implantação com avaliações de impacto ambiental (EIA) para 6,95

A Agência Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) do Rio Grande do Sul emitiu licenças de implantação com avaliações de impacto ambiental (EIA) para 6,95 MW de mini projetos hidrelétricos (CGHs).

Usinas hidrelétricas

Localizadas no município de Bom Jesus, as usinas hidrelétricas Touros II, III e V (HPPs) também receberam seus relatórios de impacto ambiental (RIMA).

Com as licenças garantidas, a empresa responsável poderá iniciar as obras. Na próxima etapa do projeto, a Fepam iniciará suas avaliações para a emissão da licença de operações, que dará autorização para que as CGHs sejam colocadas on-line.

Esses HPPs são considerados projetos fundamentais para o fornecimento de energia no Rio Grande do Sul, observou a agência.

Atualmente, as CGHs representam 0,47% da capacidade instalada total do país de 173.502 MW, anunciou a reguladora do setor elétrico Aneel na semana passada.

Empreendimento de energia solar

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu, na quarta-feira (31/3),a primeira licença de instalação (LI) da história para um empreendimento de energia solar no Rio Grande do Sul. Com a autorização, a empresa mineira Solargrid Autogeração pode iniciar a construção da Usina Fotovoltaica Uruguaiana I, para gerar energia a partir da luz do sol no município de Uruguaiana, na Fronteira Oeste.

Reconhecida como uma das opções de geração de energia mais importantes do ponto de vista ambiental, por ser uma fonte limpa e renovável, a energia solar está disponível em excelentes condições naturais no Rio Grande do Sul, especialmente na região escolhida para a instalação da usina.

Além de produzir energia limpa, o empreendimento será instalado em uma área já utilizada para plantio de arroz, o que diminui os impactos da sua instalação. O empreendedor ainda precisa da licença de operação para iniciar a atividade.

Tecnologia inovadora

O empreendimento utilizará o que há de mais moderno no mundo em termos de tecnologia. De acordo com o diretor de desenvolvimento de projetos na SolarGrid – Energia Solar, Diogo Zaverucha Pinheiro, a Usina Fotovoltaica de Uruguaiana I será composta por módulos fotovoltaicos monocristalinos de 540 Wp com tecnologia bifacial, o que possibilita geração de energia por meio da irradiação solar incidente tanto em sua face superior como inferior.

Além disso, serão utilizadas estruturas de suporte para os módulos fotovoltaicos do tipo tracker (rastreadores solares),que se movimentam durante o dia em relação à posição do Sol. “A combinação dessas duas tecnologias de ponta pode garantir um incremento de até 40% na energia gerada pelo empreendimento”, destaca o CEO da empresa, Fábio Baldez.

A usina, tanto na etapa de construção quanto na de operação, deve gerar cerca de 80 empregos diretos e indiretos.

Fonte: estado.rs.gov.br

Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:
Apaixonado por ciência e tecnologia além de programação é claro! Fundador do site Science Tech News.

China quer erradicar o Bitcoin e outras moedas digitais

Tiktok diz que seus usuários são mais engajados que do Youtube

Robô do tamanho de insetos navega em labirintos com a agilidade de um guepardo

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?