Skip to content

Misterioso asteroide do tamanho de um planeta anão está vagando em nosso sistema solar

Misterioso asteroide do tamanho de um planeta anão está vagando em nosso sistema solar
A evidência dessa misteriosa rocha espacial vem de um meteoro cravejado de diamantes que explodiu sobre o Sudão em 2008. A NASA avistou o

A evidência dessa misteriosa rocha espacial vem de um meteoro cravejado de diamantes que explodiu sobre o Sudão em 2008.

A NASA avistou o meteoro de 9 toneladas (8.200 kg) e 4 metros antes de colidir na atmosfera de nosso planeta, os pesquisadores foram até o deserto sudanês para coletar uma quantidade incomum de restos mortais desse meteoro. Agora, um novo estudo de um desses meteoritos sugere que o meteoro pode ter se desprendido de um asteroide gigante, mais ou menos do tamanho do planeta anão Ceres, o maior objeto no cinturão de asteroides.

Tudo indica que há um asteroide gigante em algum lugar do sistema solar e lançou uma grande rocha na Terra.

Conhecido como Almahata Sitta (AhS),o meteoro é feito de um material conhecido como condrito carbonáceo.

Condritos são meteoritos rochosos que não foram modificados devido à fusão ou diferenciação do corpo de origem e são formados quando vários tipos de poeira e pequenos grãos presentes no início do sistema solar acretam (aglomerar material) para formar asteroides.

Essas rochas pretas contêm compostos orgânicos, bem como uma variedade de minerais e água.

A composição mineral dessas rochas espaciais oferece pistas sobre o “asteroide pai” que deu à luz ao meteoro, disseram pesquisadores em um comunicado.

A equipe analisou uma amostra de 0,0018 onças (50 miligramas) de AhS com microscópio e descobriu que tinha uma composição mineral única, abrigava um conjunto incomum de minerais que se formam em temperaturas e pressões ‘intermediárias’ (mais altas do que você encontraria em um asteroide típico, mas mais baixas do que o interior de um planeta). Um mineral em particular, o anfibólio também requer exposição prolongada à água para se desenvolver.

O anfibólio é bastante incomum na Terra, só apareceu uma vez em vestígios de um meteorito conhecido como Allende, o maior condrito carbonáceo já encontrado, que caiu em Chihuahua, no México, em 1969.

O alto conteúdo de anfibólio do AhS sugere que o fragmento se partiu de um asteroide pai que nunca deixou meteoritos na Terra antes.

Science Tech News
Esta imagem de microscópio em cores falsas de uma amostra de meteorito coletada no Sudão, mostra cristais de anfibólio, uma característica única, destacada em laranja.

E as amostras trazidas dos asteroides Ryugu e Bennu pelas sondas Hayabusa2 do Japão e OSIRIS-REx da NASA, respectivamente, provavelmente revelarão mais minerais de rocha espacial que raramente aparecem em meteoritos, escreveram os pesquisadores em seu estudo.

Talvez alguns tipos de condritos carbonáceos simplesmente não sobrevivam ao mergulho pela atmosfera, disse Hamilton, e isso impediu os cientistas de estudar melhor o material.

“Achamos que existem mais materiais condritos carbonáceos no sistema solar do que os representados por nossas coleções de meteoritos”, disse ela.

Fonte: Live Science

Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:
Apaixonado por ciência e tecnologia além de programação é claro! Fundador do site Science Tech News.

Novo estudo sugere teoria alternativa sobre a composição do Universo

Mudanças climáticas impactam na produtividade agrícola em 21% desde a década de 1960

Cientistas descobrem evidências do impacto de um asteroide na Antártida há 430.000 anos

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?