Skip to content

Brasil envolvido em corrupção agora no comércio de petróleo global

Brasil envolvido em corrupção agora no comércio de petróleo global
Nos últimos dois anos, alguns dos maiores comerciantes de petróleo do mundo conseguiram lucros singulares em meio a uma das piores crises do petróleo

Nos últimos dois anos, alguns dos maiores comerciantes de petróleo do mundo conseguiram lucros singulares em meio a uma das piores crises do petróleo da história e da pandemia.

Esses comerciantes, incluindo grandes companhias petrolíferas e comerciantes independentes, têm feito muito lucro  cobrando alto valor pelo produto ou segurando seu petróleo em cavernas gigantes de armazenamento subterrâneo.

Porem parece que esse lucro tinha como vantagem no mercado as negociações encobertas, colocando mais uma vez o Brasil envolvido em corrupção agora no comércio de petróleo global.

A Vitol Group, maior empresa de comércio de petróleo do mundo, acaba de concordar em pagar US$ 164 milhões em multas e restituição pelo DOJ e CFTC por subornos de petróleo no Brasil, México e Equador. Além disso, a Vitol foi punida pela CFTC por tentar manipular dois benchmarks de petróleo físico S&P Global Platts.

De acordo com documentos a Vitol admitiu ter subornado funcionários do governo por mais de uma década entre 2005 e 2020, a empresa pagou mais de US$ 8 milhões em subornos a executivos da Petrobras para a petrolífera brasileira fornecer informações sobre suas licitações.

A Vitol insiste há anos que tem tolerância zero para a corrupção.

A CFTC revelou que essa é a primeira ação movida pela comissão envolvendo corrupção estrangeira.

Enquanto isso, as empresas independentes da Vitol, incluindo a Trafigura AG e a Glencore Plc, bem como funcionários da Petrobras (NYSE:PBR) estão sendo investigados por supostos esquemas de suborno e uso de agentes para conseguir novos negócios.

Uma investigação revelada em abril pela Reuters relatou que a lendária empresa de comércio de petróleo de Cingapura, Hin Leong Trading (Pte) Ltd, evidenciou uma contabilidade complexa que permitiu à empresa superestimar seus ativos por anos. Os investigadores descobriram que os verdadeiros ativos de Hin Leong somavam apenas US$ 257 milhões ou apenas 7% dos US$ 3,5 bilhões que tinha em passivos na época, principalmente para empréstimos de bancos, incluindo HSBC Holdings PLC.

De acordo com uma declaração do filho do fundador, Lim Chee Meng, a Hin Leong também efetuou inúmeras ações ilegais que causaram enormes perdas para os bancos. Curiosamente, a Deloitte & Touche LLP, a empresa que auditou as contas de Hin Leong neste período, não conseguiu sinalizar essas anomalias.

Além disso, dezenas de outras mesas de negociação, como a Equinor ASA (NYSE: EQNR),foram capazes de lucrar bilhões com as famosas jogadas de contango (uma situação em que o preço futuro de uma commodity é superior ao preço à vista esperado do contrato no vencimento).

Todas essas jogadas envolveram a valorização destas empresas e a supervalorização do petróleo, resultados que vemos aqui no Brasil, os preços do petróleo saltam para máximas em meses nesta segunda-feira (4),em meio a expectativas de que a Opep e aliados possam limitar a produção dos níveis atuais.

Os preços do Brent abriram em alta nesta segunda 04/01/2020, porque a expectativa do mercado era uma decisão conservadora, elevando os preços a máxima de US$ 53,33, maior valor desde março do ano passado.

Fonte Oilprice

Compartilhe


Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:
Apaixonado por ciência e tecnologia além de programação é claro! Fundador do site Science Tech News.

Usuários do LinkedIn são alvo de campanha projetada para instalar Malware em seus dispositivos

EUA aprova teste para gerar energia de ondas do mar conectada à rede elétrica em larga escala

Trump está criando rede social para concorrer com o Twitter e Facebook

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?