Skip to content

Marte: esterco como adubo para as plantas

Marte: esterco como adubo para as plantas
Em experimento realizado pela Food for Mars com as minhocas, alguns dos potes receberam uma grande porção de dejeto de porco. Nós o usamos

Em experimento realizado pelaFood for Marscom as minhocas, alguns dos potes receberam uma grande porção de dejeto de porco. Nós o usamos no lugar de fezes humanas, e deve ter um efeito direto no crescimento da rúcula. E está funcionando!

Em Marte (ou na lua),tudo que tem potencial para reutilização ou reciclagem representa um recurso importante – e isso inclui fezes humanas. Na verdade, uma das razões para ter um ecossistema agrícola fechado é porque os recursos naturais em Marte são escassos e é difícil utilizá-los, mesmo no caso de areia e gelo. Isso exige um ecossistema agrícola sustentável fechado. As fezes humanas terão, portanto, de ser usadas como estrume e devolvidas às plantas – como já foi demonstrado por Mark Watney em ‘The Martian’. No entanto, pelo menos por agora, estamos usando esterco de porco pela primeira vez como um substituto realista.

O uso de fezes humanas não é isento de riscos, contém todas as categorias de bactérias que são perfeitamente seguras para nós, quando ocorrem no intestino humano, mas quando aplicadas diretamente no estrume, podem causar doenças, portanto, primeiro deve ser esterilizado antes de ser usado. Não é uma tarefa fácil em Marte, com temperaturas do ar de até -100 graus Celsius e radiação cósmica mortal.

Embora a esterilização também seja possível na Terra, é mais fácil usar dejetos de suínos como um substituto porque é mais fácil de obter, especialmente na Holanda com todas as fazendas de suínos. O dejeto de porco é um bom substituto para as fezes humanas, já que a dieta de ambos é bastante semelhante e os órgãos internos do corpo são comparáveis ​​e podem até ser intercambiáveis.

Science Tech News
Imagem de Alexas_Fotos por Pixabay

O experimento com o verme está bem encaminhado, a adição de dejeto de porco tem seus efeitos. Como esperado, o crescimento é muito mais forte nos vasos que receberam o tratamento. No entanto, não foi esterilizamos o dejeto de porco antes da aplicação e rapidamente ficou claro que isso era um erro. Em duas semanas, tínhamos fungos e até cogumelos crescendo em alguns dos vasos! Os cogumelos foram removidos, mas isso mostrou que os dejetos de porco contêm muito mais do que apenas esterco. Um segundo erro foi que a lama também atraiu muito pequenas moscas. Algo que nunca aconteceria em Marte, mas algo com o qual temos que lidar aqui na terra. As moscas foram tratadas com controle biológico de pragas para manter seu número o mais baixo possível. Enquanto isso, os vermes não foram afetados e continuaram fazendo seu trabalho!

Compartilhe


Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:
Apaixonado por ciência e tecnologia além de programação é claro! Fundador do site Science Tech News.

Planetas com a massa da Terra estão à deriva na Via Láctea

O que são experiências de quase-morte e como podem acontecer?

Oceano ‘Zonas Mortas’ estão liberando um dos piores gases de efeito estufa

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?