Skip to content

Material produzido por humanos agora supera toda a vida na Terra

Material produzido por humanos agora supera toda a vida na Terra
A humanidade atingiu um novo marco em seu domínio do planeta: os objetos feitos pelo homem podem agora ultrapassar todos os seres vivos na

A humanidade atingiu um novo marco em seu domínio do planeta: os objetos feitos pelo homem podem agora ultrapassar todos os seres vivos na Terra. A quantidade de novos produtos produzidos a cada semana é equivalente ao peso corporal médio de todos os 7,7 bilhões de pessoas. A escala absoluta de edifícios, infraestrutura e outros objetos derivados de atividades humanas ressalta nosso impacto no planeta.

Estradas, casas, shopping centers, navios de pesca, papel para impressora, canecas de café, smartphones e todas as outras infraestruturas da vida diária agora pesam aproximadamente 1,1 trilhão de toneladas métricas – igual ao peso seco combinado de todas as plantas, animais, fungos, bactérias, archaea e organismos do planeta. A criação dessa massa feita pelo homem se acelerou rapidamente nos últimos 120 anos: os objetos artificiais passaram de apenas 3% da biomassa mundial a partir do ano 1900 para o que vemos hoje.

“Não podemos nos esconder atrás da sensação de que somos apenas uma espécie pequena, uma em muitas”, diz o coautor do estudo Ron Milo, que pesquisa as ciências vegetais e ambientais no Instituto Weizmann de Ciências em Israel. Esses números devem ser um alerta. Eles nos dizem “algo sobre a responsabilidade que temos dados que nos tornamos uma força dominante”.

As implicações dessas descobertas, publicadas na quarta-feira na Nature, são impressionantes. Só os plásticos do mundo agora pesam o dobro dos animais marinhos e terrestres do planeta. Edifícios e infraestruturas superam árvores e arbustos.

Ron Milo e sua equipe haviam publicado anteriormente uma estimativa da quantidade de biomassa na Terra, o que levou à questão de como ela se comparava com a massa de objetos artificiais. Emily Elhacham, então estudante de pós-graduação do Instituto Weizmann, liderou o esforço para reunir diferentes conjuntos de dados sobre o fluxo de materiais ao redor do mundo. Os pesquisadores descobriram que a massa humana ou antropogênica, dobrou a cada 20 anos desde 1900. A biomassa total permaneceu mais estável nesse período, embora a biomassa vegetal tenha diminuído cerca de metade desde o início da agricultura há cerca de 12.000 anos. A equipe estima que a massa antropogênica cruzou para exceder a biomassa este ano, com estimativa de erro em mais ou menos seis anos.

A nova pesquisa também levanta alarmes para o futuro. Se as tendências atuais se mantiverem, a massa antropogênica crescerá para três vezes a biomassa mundial até 2040. Toda essa nova massa antropogênica acabará se tornando resíduos que terão que ser tratados, diz Fridolin Krausmann, que estuda o uso sustentável de recursos no Instituto de Ecologia Social da Universidade de Recursos Naturais e Ciências da Vida de Viena, e foi um revisor de pares para o artigo, mas não estava diretamente envolvido na pesquisa. “Nos próximos 20 anos, teremos tanto desperdício quanto nos últimos 110 anos juntos”, diz ele. “A maior parte do que temos agora foi construída nas últimas duas décadas, pois o ápice das construções foi a partir da década de 1960. Agora isso está se tornando o fim da vida, então estamos realmente enfrentando grandes quantidades de resíduos.”

Science Tech News

Fridolin Krausmann também disse que a descoberta dos pesquisadores mostra o quão grande a sociedade se tornou comparada com o mundo natural.
E embora ela tenha dito que as descobertas não foram particularmente surpreendentes, espera que essa pesquisa traga mais conscientização de como as sociedades modernas devam crescer de forma mais sustentável.

Compartilhe


Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:
Apaixonado por ciência e tecnologia além de programação é claro! Fundador do site Science Tech News.

Quanto tempo uma pessoa pode viver no século 21?

Um osso esculpido de 51.000 anos mostra que os neandertais eram artistas, assim como nós

Aumento do CO2 na Amazônia pode afetar mais as chuvas do que o desmatamento

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?