Skip to content

Derretimento global do gelo se desenvolve de acordo com a pior previsão

Derretimento global do gelo se desenvolve de acordo com a pior previsão
Uma equipe de pesquisadores britânicos apresentou os resultados alarmantes de uma análise abrangente com imagens de satélite do planeta Terra entre as décadas de

Uma equipe de pesquisadores britânicos apresentou os resultados alarmantes de uma análise abrangente com imagens de satélite do planeta Terra entre as décadas de 1990 e 2017. Descobriu-se que nos últimos trinta anos a Terra havia perdido 28 trilhões de toneladas de gelo, uma área do tamanho do Reino Unido, se tivesse sido coberta por uma camada de gelo de 100 metros. Ao mesmo tempo, a taxa de derretimento em apenas 23 anos aumentou 65%. Os cientistas disseram: “As camadas de gelo seguem a pior previsão de aquecimento climático.

O estudo analisou 215.000 geleiras montanhosas, as camadas polares de gelo da Groenlândia e da Antártida, plataformas de gelo ao redor da Antártida e icebergs nos oceanos Ártico e Sul.

A equipe de especialistas descobriu que a taxa de derretimento do gelo no planeta vem crescendo significativamente desde 1994, de 0,8 trilhão de toneladas por ano na década de 1990 para 1,3 trilhão de toneladas hoje. O estudo constatou que, em um período de 23 anos, a taxa de redução da cobertura de gelo aumentou 65%. Mas acima de tudo isso ocorre na Antártida e na Groenlândia.

Durante o período estudado, a massa de gelo do Oceano Ártico de 7,6 trilhões de toneladas e a plataforma de gelo antártica com 6,5 trilhões de toneladas foram as que tiveram mais perdas na massa de gelo.

A taxa de derretimento do gelo aumenta o aquecimento da atmosfera e dos oceanos, cuja temperatura subiu a cada 10 anos desde 1980 em 0,26 graus Celsius e 0,12 graus Celsius, respectivamente. A influência da atmosfera é maior – 68%.

“A perda de gelo no mar não afeta diretamente o aumento do nível do mar, mas tem um impacto indireto. Uma das principais funções do gelo do Oceano Ártico é refletir a radiação solar de volta ao espaço, ajudando a resfriar o Ártico. Quando o gelo do mar encolhe, os oceanos absorvem mais energia solar, fazendo com que o Ártico aqueça mais rápido do que em qualquer outro lugar do planeta”, explicou Isobel Lawrence, uma das pesquisadoras.

Compartilhe


Inscreva-se a nossa newsletter e fique atualizado sobre noticias e novidades!


Publicado por:

Coreia do Norte diz que não vai para os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021

Os relâmpagos desempenharam um papel vital nas origens da vida na Terra

Poder cerebral coletivo: Formigas usam sua sociedade para superar obstáculos

Deixe uma resposta


Nome de usuário ou senha incorretos. Perdeu a senha?

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Não tem conta?